Centenario IST Tagus

Como é estudar no Técnico Taguspark?

Fiz a minha licenciatura em informática (LEIC) no pólo Taguspark. Durante o mestrado fui com alguma regularidade às instalações da Alameda. Isso permitiu-me ter uma perspectiva mais alargada e concreta do que é frequentar um ou outro sítio.

O que mais gostei

  • O espaço. Adoro. É luminoso, é espaçoso, é organizado, é novo, é moderno. Mesmo quando estamos chateados com os estudos é agradável percorrer o interior do edifício. E tem plantas!
  • As pessoas. Pela área ser mais reduzida em comparação com a Alameda, é fácil encontrar salas e conhecer pessoas. É como uma aldeia, todos se conhecem e se cumprimentam. Melhor ainda, todos se ajudam. Há uma colaboração maior entre alunos e os professores parecem mais disponíveis para esclarecer os estudantes.
  • A localização. Por ser um pólo tecnológico, há muitas empresas nas imediações e é fácil estabelecer contactos. Além disso, por ser um “local remoto”, o custo de vida (ex: renda de casa) é mais reduzido. Também há menos distrações. E já sabes da nova residência de estudantes?

Não é perfeito

Só há quatros cursos de duas grande áreas: engenharia e gestão. Ou seja, 70% dos alunos são apaixonados por tecnologia. A falta de variedade de personalidades (e raparigas 😥 ) pode tornar a vida monótona. Não há diversão noturna, embora haja muita diversão diurna, pois ocorrem mais eventos neste pólo do que Alameda (que tem -quantidade e +dimensão). Os transportes são limitados a uma carreira de autocarros, que nem sempre cumpre o horário.

Se pudesse voltar a escolher…

…escolhia o tagus sem dúvida. As vantagens de estudar no Técnico Taguspark são largamente superiores e mais importantes que as desvantagens.

Se não gostares podes sempre pedir transferência 😛

Diogo Nunes

Diogo Nunes é Mestre em Eng. Informática pelo IST. A sua visão é melhorar a vida das pessoas através da tecnologia. Além disso escreve para o blogue "The Geeky Gecko" e já conta com três livros publicados. A sua segunda paixão é a fotografia.