7 conselhos para leres menos e aprenderes mais

Sabes ler? Tens a certeza que sabes mesmo ler? A maioria das pessoas não lê tanto quanto gostaria porque não sabem ler corretamente. Para estas pessoas ler é uma tarefa lenta e difícil, pois rapidamente se esquecessem do que leram. O estudante comum precisa de ler algo várias vezes até perceber e memorizar o que leu.

Uma leitura orientada por objetivos, iniciada por uma seleção exigente dos materiais em conjunto com uma leitura superficial que detete quais os blocos de texto com relevância pode melhorar em muito a eficiência da tua leitura. Usando os métodos certos para memorizar e relembrar aquilo que foi lido, ler tornar-se-á natural. E acredita que na universidade vais ter muito mais que ler do que no secundário.

Lê com um objetivo

Sê seletivo e não te sintas culpado por não leres tudo o que te sugerem. Só deves começar a ler quando tiveres um objetivo bem definido. Pode ser uma pergunta que queres ver respondida no final da leitura ou talvez estejas a preparar a matéria para o teste. Enquanto lês deves lembrar-te dessa pergunta e avaliar se o texto te está a ajudar a alcançar a resposta. Se não está considera procurar outro.

Lição: O material universitário não é para ser lido mas sim para ser pilhado em busca de informação útil para o problema em mãos.

Desta forma estás continuamente focado em encontrar as partes mais importantes do texto, o que te permite poupar tempo e esforço.

Primeiro lê superficialmente

Para documentos maiores deves primeiro dar uma leitura rápida e superficial, focando a tua atenção para os títulos, imagens, tabelas, palavras-chave do documento. Quando encontrares algo que pareça ter informação relevante deves abrandar e explorar um pouco mais. No fundo deves usar a mesma estratégia que usas quando precisas de pesquisar algo na Internet.

Adapta o teu olho

Tal como num carro, deves adequar a mudança certa à situação certa: quando estás a ler superficialmente os teus olhos movem-se livre e aleatoriamente à procura de informação; quando encontras algo interessante precisas mudar para uma leitura concentrada linha a linha. Mais importante, deves concentrar-te no significado das palavras.

O estudante comum quando lê está concentrado em reconhecer as palavras, uma a uma, de tal maneira que o significado das várias palavras em conjunto é esquecido. Esta é uma das razões pela qual os estudantes não se lembram daquilo que leem.

Tira apontamentos (ou não)

Anota apenas o essencial: se forem muitas notas não vais prestar atenção ao texto; se forem poucas notas não vais ter uma maneira rápida de navegar pela informação já lida. É importante desenvolveres a tua capacidade de tirar apontamentos, seja numa aula ou durante o estudo.

Existe outra abordagem que consiste em ler – sem tomar qualquer nota – um bloco de texto. Quando a leitura desse bloco estiver terminada, fecha-se o livro e escreve-se um resumo a partir da memória. Este método é igualmente bom para exercitar a memória e pôr à prova aquilo que foi memorizado, com o benefício de obrigar o leitor a estar ainda mais atento ao que lê (pois não pode recorrer à ajuda de qualquer apontamento na altura de fazer o resumo).

Pensa em imagens

É muito mais fácil memorizar imagens do que texto ou informação dispersa. Além disso uma imagem pode condensar várias palavras/conceitos. Sempre que possível pensa em imagens que traduzam aquilo que leste ou que funcionem com pistas para facilitar a recuperação da informação. Podes sempre criar as tuas próprias imagens através de um mapa conceptual.

Relembra o que leste

Depois de leres um bloco de texto (alguns parágrafos) tenta explicar ou resumir em voz alta aquilo que acabaste de ler. Esta é uma ótima maneira de perceber se compreendeste realmente aquilo que leste ou se te limitaste a passar os olhos pelo texto.

Depois de acabares a tua leitura, deves tentar relembrar-te daquilo que leste durante alguns dias, os dias suficientes para teres a certeza de que já não te vais esquecer da informação mais importante que leste.

Método SQ3R

O método SQRRR foi pela primeira vez introduzido por Francis Robinson em 1946. É um método que resume tudo o que foi falado até agora.

  • Skim – Ler superficialmente, procurando por títulos, tabelas, imagens, palavras-chave
  • Question – Que informação poderá estar escondida atrás destes títulos e palavras-chave? Essa informação interessa-me, responde às minhas perguntas?
  • Read – Ler, de forma atenta/envolvida
  • Recite – Relembrar ou resumir o bloco de texto que se leu. Responde às perguntas iniciais?
  • Review – Terminaste a leitura. Consegues lembrar os conceitos chave que leste? Consegues responder às tuas perguntas iniciais? Não, relê. Sim, passa à frente.

É curioso que, num método de cinco passos, a ação de ler só acontece no terceiro passo. Ler é dispendioso e por isso é preciso selecionar com rigor o que vale a pena ser lido.

Diogo Nunes

Diogo Nunes é Mestre em Eng. Informática pelo IST. A sua visão é melhorar a vida das pessoas através da tecnologia. Além disso escreve para o blogue "The Geeky Gecko" e já conta com três livros publicados. A sua segunda paixão é a fotografia.