O que é a procrastinação e como a combater

Lição: Não podes evitar a procrastinação mas podes controlá-la.

Procrastinar consiste em adiar sistematicamente algo que precisa ser feito mas que não é agradável de fazer. É natural que surja esta vontade de adiar, mas seguindo os próximos conselhos é possível controlá-la.

Falta de energia gera procrastinação. Os sintomas são conhecidos de qualquer estudante: a mente fica lenta, ou lêem-se páginas inteiras sem reter uma palavra que seja. O nosso cérebro é como uma máquina e como tal é preciso fornecer-lhe energia suficiente para que este continue concentrado e eficiente.

  1. Beber água regularmente. Mantém uma garrafa ou copo de água perto de ti e vai bebendo. Se manteres o teu corpo hidratado vais sentir-te com mais energia. A única desvantagem é ires mais vezes à casa de banho, mas isso mantém acordado.
  2. Controlar ingestão de cafeína. Um café pode aumentar a tua concentração e energia, mas demasiada cafeína em pouco tempo vai agitar-te e reduzir a tua concentração.
  3. A comida é uma fonte de energia e não de satisfação. Come fruta, amendoins, frutos secos, pão integral ou barras energéticas (saudáveis). Evita açúcar e farinha refinada. Eles fornecem-te um aumento rápido de energia, que rapidamente se esgota aumentando o teu apetite.
  4. Não saltar refeições. Come regularmente. A fome vai roubar-te a concentração. Se estás pressionado pelo tempo: como depressa; ou senta-te sozinho; ou trás parte da refeição para terminar no local de estudo.

Algumas tarefas são tão más que só de pensar em começá-las ficas com arrepios. Parece ser necessário um esforço enorme para as começar. Escolhe um local distante que demore algum tempo a alcançar a pé, desta forma não vais ser tentado a abandoná-lo tão rapidamente.

Avisa todos aqueles que conheces que vais estar ocupado durante esse tempo e que não podes ser interrompido. Diz-lhes ainda o quão horrível é o trabalho que tens para completar. Assim não vais ser perturbado e por outro lado quanto mais gente souber mais difícil vai ser de desistires. Esta técnica – a pressão para não desiludir os amigos – em doses corretas é um importante estimulante para terminares as tuas tarefas. O mais difícil é mesmo começar.

Encontra, para todos os dias úteis, uma (ou mais) hora que esteja livre e usa-a para criares uma rotina. Todas as semanas e para cada dia útil, faz sempre a mesma coisa nessas horas. Ao repetires o mesmo tipo de tarefa, sempre à mesma hora, sempre nos mesmos dias, vais criar um hábito e os hábitos tornam-se naturais e indolores.

Por exemplo, todas as segundas-feiras às 10h, faz exercícios de matemática durante uma hora. Ao fazê-lo todos os dias, acabará por se tornar um hábito e naturalmente vais fazê-lo na próxima segunda-feira sem precisares de te motivar.

Dica: Depois de acabares uma tarefa, a seguinte já parece mais fácil de fazer.

Na universidade há certos dias que são simplesmente complicados. Não há volta a dar. Por mais organizado que esteja o dia, simplesmente não há tempo que chegue. Nestas alturas relaxar e socializar têm de passar para segundo plano, é preciso atribuir prioridades. Apesar de este dias não poderem ser evitados podem ser controlados, tal como a procrastinação.

Se o teu calendário estiver cheio de prazos (e se estes estiverem próximos uns dos outros) já sabes que esperam dias difíceis. O truque é planeá-los com antecedência. Ao escolhê-los com antecedência podes espaçá-los no tempo, nunca mais do que dois dias difíceis seguidos. Tenta agendar atividades relaxantes e não-académicas antes e depois destes dias, para suavizar o seu impacto negativo. Prepara-te mentalmente para os receber.

Avisa os teus amigos para nessa altura não esperarem muita comunicação da tua parte e pede-lhes encorajamento. Mais uma vez, o facto de te teres comprometido com os teus amigos vai encorajar-te a manteres a concentração e a acabares o que tens de fazer. A abordagem para combater estes dias é principalmente a nível psicológico.

Diogo Nunes

Diogo Nunes é Mestre em Eng. Informática pelo IST. A sua missão é melhorar a vida das pessoas através da tecnologia. Além disso escreve para o blogue "The Geeky Gecko" e já conta com três livros publicados. A sua segunda paixão é a fotografia.